Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Translate

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Seguidores

sexta-feira, 7 de março de 2008

Líderes cristãos europeus debatem sobre futuro do ecumenismo

LONDRES, terça-feira, 26 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- Os progressos do movimento ecumênico e os desafios que deve enfrentar foram o centro da reflexão dos líderes cristãos europeus, no encontro anual da Comissão Conjunta do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE) e da Conferência das Igrejas Européias (KEK), que aconteceu em Londres de 21 a 24 de fevereiro.

«A necessidade de refletir sobre a reconfiguração do movimento ecumênico na Europa emergiu como uma preocupação», adverte um comunicado de imprensa recebido pela Zenit.

O presidente da KEK, Jean-Arnold de Clermont, sublinhou três desafios para o movimento: a globalização, que exige «aumentar a consciência ecumênica dos membros de nossas Igrejas», a secularização da Europa e a necessidade de repensar as estruturas da cooperação ecumênica entre as Igrejas européias, com vistas a um renovado testemunho comum, para oferecer «um sinal forte de que as Igrejas têm a vontade de mudar».

Por sua parte, o vice-presidente da CCEE, o cardeal Jean-Pierre Ricard, assinalou quatro prioridades de ação, partindo da necessidade de ser mais claros nos objetivos do empenho ecumênico e de aumentar a experiência da fraternidade ecumênica, por exemplo com relação «à nossa opinião pública, que pode ser tentada pelo relativismo, pelo sincretismo e pelas tensões confessionais», assim como com os jovens.

Junto a estes elementos, pediu estar mais presentes onde está em jogo «a humanidade do ser humano» e desenvolver um ecumenismo espiritual, «sobretudo em um momento no qual corremos o risco de desanimar-nos pela lentidão dos progressos ecumênicos e pelos aparentes passos atrás».

Sobre a cooperação futura entre a KEK e a CCEE, a Comissão decidiu aprofundar na colaboração ecumênica no âmbito local e europeu sobre temas como «a promoção do conhecimento da bíblia na Europa, o diálogo inter-religioso (sobretudo com os muçulmanos), a integridade da Criação, as migrações e a paz».

Tarefa do encontro foi também a avaliação da III Assembléia Ecumênica (EEA3), que aconteceu em Sibiu, Romênia, de 4 a 9 de setembro de 2007.

A Comissão Conjunta avaliou positivamente o encontro, sublinhando que «mostrou que os cristãos europeus estão empenhados em um testemunho comum em vários âmbitos e podem contribuir de modo original na construção da casa comum européia».

Do mesmo modo, demonstrou que «é possível falar das diferenças e das divisões ainda existentes com toda franqueza e fraternidade».

A este propósito, sublinha-se a «importância vital» da rede dos delegados de Sibiu, que representam a «mensagem viva» da EEA3. Por isto, exorta-se «a publicar e a difundir o informe da Assembléia, a iniciar uma regular correspondência interativa com os delegados e a promover ao compartilhar da riqueza espiritual das diversas tradições confessionais».

Durante o encontro, os participantes também examinaram e aprovaram o programa de trabalho da Comissão KEK – CCEE sobre as relações com os muçulmanos na Europa, que inclui uma conferência islâmico-cristã a celebrar-se em Malinas-Bruxelas, Bélgica, de 20 a 23 de outubro próximos, sobre o tema «Ser cidadãos europeus e pessoas de fé. Cristãos e muçulmanos como colaboradores ativos nas sociedades européias».

O diálogo com o Islã e as outras religiões foi também o centro da visita ao Centro St Ethelburga para a Reconciliação e a Paz, situado em uma antiga igreja anglicana destruída por uma bomba do IRA em 1993, e reconstruída a seguir como espaço de encontro entre os credos.

Especialmente significativa foi a participação nas Vésperas na catedral católica e na oração vespertina anglicana do «Evensong», na catedral de São Pedro.

O próximo encontro anual da Comissão Conjunta acontecerá em Esztergom-Budapeste (Hungria), de 19 a 22 de fevereiro de 2009.

O Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE) reúne os presidentes das 34 conferências episcopais européias. Está presidido pelo cardeal Peter Erdõ, arcebispo de Esztergom-Budapeste. São vice-presidentes o cardeal Josip Bozanic, arcebispo de Zagreb, e o cardeal Jean-Pierre Ricard, arcebispo de Burdeos. O secretário-geral é Dom Aldo Giordano, que tem sede em San Gallo, Suíça.

A Conferência das Igrejas Européias (KEK) reúne cerca de 125 Igrejas ortodoxas, protestantes, anglicanas e vétero-católicas de todos os países da Europa, mais de 40 organizações associadas. Foi fundada em 1959 e tem escritórios em Genebra, Bruxelas e Estrasburgo.

Nenhum comentário: