Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Translate

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Seguidores

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Santo Daime: um sacramento vivo, uma religião em formação

Santo Daime: um sacramento vivo, uma religião em formação

Isabela Lara Oliveira

Tese de doutorado em História (UnB)

Data da defesa: 10/10/2007.

Resumo: A Ayahuasca é uma substância psicoativa formada pela deccoção do cipó Banisteriopsis caapi, conhecido como Jagube, e pela folha Psychotria viridis, por sua vez chamada de Rainha. Esse chá tem sido consumido milenarmente pela população nativa amazônica. A partir do início do século XX a população não-india passou a ter contato com a bebida e se formaram novos contextos de utilização desse chá. O Sr. Raimundo Irineu Serra foi um migrante maranhense que nasceu em 1890 e se mudou para o Acre dentro do movimento migratório do “Ciclo da Borracha”. Trabalhando como seringueiro conheceu a Ayahuasca numa prática nativa, na fronteira entre o Brasil e o Peru, na década de 10. Ao longo de suas experiências iniciais com a Ayahuasca ele obteve revelações espirituais que o levaram a constituir uma religião conhecida como Santo Daime na década de 30, na cidade de Rio Branco (AC). Ao longo do processo de formação da religião houve uma ressignificação do sentido original da bebida Ayahuasca. O assunto principal dessa pesquisa versa sobre a constituição do significado atual da bebida Ayahuasca dentro do Santo Daime. A hipótese do trabalho é que a ressignificação da Ayahuasca no contexto da religião se insere dentro do processo dialético de construção social de significados que fundamenta a constituição da religião compreendida como um evento contínuo e determinado por condições históricas, sociais e culturais. Tendo em vista o fato de que o Santo Daime é um grupo de cultura essencialmente oral, para avaliar como se deu esse processo de ressignificação da Ayhausca, foram coletadas, degravadas e tematizadas narrativas orais que descrevem os momentos inicias do contato do Sr. Irineu com a Ayahuasca e se procedeu a uma análise do conteúdo dessas narrativas à luz de um corpo teórico pertinente à história oral, memória, religião além de diferentes referências sobre a utilização da Ayahausca. A escolha desse período inicial deveu-se à importância do conteúdo expresso nas narrativas que descrevem esses momentos, em especial, aqueles relatos que narram o encontro do Sr. Irineu com uma entidade espiritual que se identificou inicialmente como Clara e mais tarde foi reconhecida por ele como a Virgem da Conceição e também como a Rainha da Floresta. A partir do conteúdo desses relatos procedeu-se à análise de outras narrativas orais presentes nessa doutrina, em especial dos hinos da religião que surgiram a partir da formação das práticas rituais a partir da década de 30. Por meio dessa metodologia de trabalho foi possível concluir que a bebida Ayahuasca adquiriu para os seguidores do Santo Daime o significado de ser um veículo de um sacramento eucarístico cristão cujo conceito se explica por meio do conceito de Juramidam, que tanto se refere ao nome espiritual do fundador da religião como ao conjunto dos filhos de Deus unidos ao criador. De maneira simples, Juramidam é percebido pelos seguidores do Santo Daime como o nome da segunda vinda de Jesus Cristo que se manifesta em seu retorno à terra como uma presença do Espírito Santo - Terceira Pessoa da Santíssima Trindade.


PDF - Texto completo

Nenhum comentário: