Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Translate

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Seguidores

sábado, 12 de janeiro de 2008

Pedagogia Espírita: um projeto brasileiro e suas raízes histórico-filosóficas.

Dora Alice COLOMBO (Dora INCONTRI), Pedagogia Espírita: um projeto brasileiro e suas raízes histórico-filosóficas. São Paulo, Feusp, 2001. (Tese de doutorado).

Autora: Dora Alice Colombo (Dora Incontri) (1962- ), nascida em São Paulo, formada em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero, fez mestrado na Faculdade de Educação da USP, com a dissertação “A ontologia de Pestalozzi e a prática da educação moral em Stans”. Atua como docente e consultora pedagógica em escolas fundamentais e como professora universitária. É diretora da Editora Comenius, especializada em educação.

Orientadora: Roseli Fischmann
Data da Defesa: 17/08/2001

Link: http://www.espirito.org.br/portal/download/pdf/pedagogia-espirita.pdf

Resumo: Esta tese apresenta a Pedagogia Espírita, como uma proposta nascida no Brasil, atualmente o país com maior número de adeptos do Espiritismo no mundo, mas cujas raízes remontam a Sócrates e Platão, passando por interpretações nãoortodoxas do Cristianismo e por pedagogos, como Comenius, Rousseau e Pestalozzi, que influenciaram Kardec, educador francês e codificador da doutrina espírita.

A primeira parte da tese discute as bases epistemológias do Espiritismo, que se pretende ciência, filosofia e religião, e defende o que se chama neste trabalho de “o paradigma do espírito”. Contextualizada a doutrina de Kardec, primeiro no século XIX, em que surgiu, e depois no século XX, estabelecem-se paralelos e confrontos com vertentes atuantes nesses períodos. Nesse diálogo, faz-se uma leitura crítica de alguns elementos do pós-moderno, a partir da visão espírita, propondo-se o paradigma do espírito como alternativa às perplexidades epistemológicas e existenciais que o homem contemporâneo enfrenta.

A segunda parte da tese examina as heranças e abordagens do Espiritismo e suas conseqüências pedagógicas, buscando evidenciar que o paradigma do espírito vinha sendo constituído desde os gregos e, com isso, faz-se uma releitura da tradição ocidental. Descrevendo-se especificamente as contribuições de Sócrates e Platão, Comenius, Rousseau e Pestalozzi, encerra-se esta parte com a abordagem proposta por Kardec.

Na terceira parte, faz-se um estudo exploratório da teoria e da prática de uma Pedagogia Espírita emergente no Brasil, desde princípios do século XX, dando voz a educadores e pensadores espíritas, até agora ignorados no contexto da cultura brasileira. Os que fazem parte desta análise, pela contribuição original que deram à construção da Pedagogia Espírita são: Eurípedes Barsanulfo (1880-1918), Anália Franco (1853-1919), Tomás Novelino (1901-2000), Ney Lobo (1919- ) Pedro de Camargo (Vinicius) (1878-1966) e J.Herculano Pires (1914-1979). A terceira parte termina com a apresentação de uma proposta de Pedagogia Espírita, com seus fundamentos filosóficos, princípios gerais e aplicações práticas. Conclui-se a tese, com a inserção da proposta pedagógica espírita num projeto de educação brasileira, como elemento de influência para fazer validar a dimensão espiritual do educando.

Nenhum comentário: