Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Translate

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Seguidores

domingo, 13 de novembro de 2011

Por que a cultura precisa da ciência. Entrevista com Daniel Dennett

IHU (12/11/2011): Por que a cultura precisa da ciência. Entrevista com Daniel Dennett: O filósofo norte-americano explica a sua teoria da competência sem compreensão. Como os computadores podem fazer alguma coisa mesmo que não saibam como ela funciona. A reportagem é de Maurizio Ferraris, publicada no jornal La Repubblica, 04-11-2011. A tradução é de Moisés Sbardelotto. No debate entre realistas e antirrealistas, não está em questão a existência da realidade, mas sim o papel de esquemas conceituais e práticas sociais na construção da realidade. Por exemplo, é evidente que os impostos e os casamentos dependem de esquemas conceituais e de construções sociais, mas isso também vale para as montanhas e os números? E – com consequências políticas mais complexas – para entidades que parecem oscilar entre natureza e cultura, como, por exemplo, o sexo ou as doenças? Os antirrealistas e, em particular, os pós-modernistas tendem a alongar a lista das realidades construídas, a partir do pressuposto de que o mundo exterior é uma realidade amorfa que recebe forma e sentido apenas dos nossos esquemas e das nossas práticas. Mas isso pressupõe que a nossa relação com o mundo (a competência com a qual nos relacionamos no ambiente) consiste em uma ininterrupta atividade deliberada e consciente (em uma compreensão). Falamos a respeito disso com Daniel Dennett, um dos mais influentes filósofos da mente contemporâneos, que elaborou a hipótese de uma "competência sem compreensão". >>> Leia mais, clique aqui.

Nenhum comentário: