Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Translate

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Seguidores

domingo, 8 de agosto de 2010

Conhecer Jesus a partir dos não cristãos: uma proposta e um desafio teológico. Entrevista com Peter C. Phan

IHU (08/08/2010): Conhecer Jesus a partir dos não cristãos: uma proposta e um desafio teológico. Entrevista com Peter C. Phan: Nascido no Vietnã, Peter C. Phan emigrou aos Estados Unidos em 1975, como refugiado. Por isso, ele é, por sua própria trajetória, um teólogo que compreende o atual período histórico e também religioso, buscando unir as reflexões orientais e ocidentais. Como exemplo disso, ele foi o primeiro presidente nascido fora dos EUA da Catholic Theological Society of America. Nesta entrevista, concedida por e-mail à IHU On-Line, Phan aborda a "pessoa e a natureza" de Jesus como "uma forma concreta de viver uma vida verdadeira e plenamente humana". Se mais de 2 bilhões de pessoas na Terra se declaram “cristãs”, defende, não é por causa do apelo da Igreja como instituição, “com suas estruturas de poder e seu sistema jurídico”, mas sim por causa da própria “figura de Jesus”. Ou seja, "porque nele encontram um florescimento pleno da vida humana". Por isso, além dos Evangelhos, como fonte para conhecer Jesus, e da Tradição, Phan sugere duas outras fontes. A primeira é mais conhecida, mas pouco lembrada: é aquilo que os teólogos asiáticos chamam de “magisterium dos pobres”. Ou seja, os economicamente pobres, mas também aqueles que são “marginalizados por quaisquer motivos, tais como raça, etnia, gênero e orientação sexual, cultura, tradição religiosa”. Já a segunda fonte chega a parecer paradoxal, mas é justamente sobre ela que grande parte de seus estudos e obras versam profundamente: “as experiências dos crentes em Deus não cristãos (e dos não crentes)” também nos falam de Jesus. Por isso, para Phan, “ser religioso hoje é ser inter-religioso”. Nesse intercâmbio, “nossa fé permanece firme e será intensificada, mas nossa compreensão e as práticas da nossa fé serão desafiadas, corrigidas, complementadas, enriquecidas”. Peter C. Phan é doutor em teologia pela Pontifícia Universidade Salesiana de Roma e doutor em filosofia pela também pela Universidade de Londres, instituição na qual também obteve outro doutorado em teologia pastoral. Publicou diversas obras sobre vários aspectos da teologia, traduzidos em italiano, alemão, francês, espanhol, polonês, chinês, japonês e vietnamita. É o atual titular da Cátedra Ignacio Ellacuría de Pensamento Social Católico da Universidade de Georgetown. Além disso, já lecionou na Universidade de Dallas, na Catholic University of America de Washington e no Union Theological Seminary de Nova York, dentre outros. Neste ano, foi homenageado com o prêmio John Murray Courtney, a mais alta honraria concedida pela Sociedade Teológica Católica da América, por seu “extraordinário e distinto êxito em Teologia”. Confira a entrevista.


Nenhum comentário: