Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Translate

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Seguidores

domingo, 10 de agosto de 2008

Templo Bahai

O templo Bahai em Haifa - Israel

Notícias da Rua Judaica, em 03/08/2008 - O Comitê da UNESCO para Herança Mundial (UNESCO World Heritage Commitee) decidiu que os santuários da crença Bahai em Haifa, e em Akko, são lugares considerados oficialmente como “Locais Históricos Protegidos”. A declaração feita em Quebec, Canadá, poderá trazer um significativo aumento nas receitas de turismo para a cidade de Haifa. Somente no ano passado, 600.000 pessoas visitaram os Jardins Bahai. Estatísticas levantadas pelo Escritório de Turismo de Haifa mostram que para 43% dos turistas, a visita aos jardins foi o principal motivo para visitarem Haifa. Conforme declaração de Albert Lincoln, que é o secretário geral da Comunidade Internacional Bahai, o investimento para o planejamento e estabelecimento dos jardins em Haifa custou US$250 milhões, e a manutenção custa US$4 milhões por ano. Os fundos para a construção do local provem unicamente dos membros da religião Bahai.

Isto porque esta religião se recusa aceitar dinheiro de uma pessoa que não seja da fé Bahai, e também explica o porque da visita aos jardins ser grátis. A fé Bahai foi estabelecida no Irã, em 1862. Seus seguidores apóiam a unificação das religiões e a paz mundial. Pregam direitos iguais entre homens e mulheres, a divulgação do conhecimento, a educação ao redor do mundo, e a criação de uma comunidade mundial baseada na justiça e na igualdade. Os Bahais não têm sacerdotes nem rituais fixos. O local mais sagrado para as pessoas desta fé é a sepultura do seu fundador, Baha' u' llah', situada em Akko. Este ano, 27 novos locais foram incluídos na lista da UNESCO. Entre eles estão as cidades históricas malaias de Malacca e George Town, a cidade antiga de São Miguel no México, e o centro histórico de São Marino. A UNESCO já colocou numerosos locais israelenses na sua lista de “Herança Mundial”, e incluem a Cidade Velha de Jerusalém, a Cidade Branca de Tel Aviv, Massada, a Cidade Velha de Akko, a Rota do Incenso no Negev e os locais bíblicos de Megiddo, Hazor e Beersheba.

Veja mais:

Vídeo:
Janela para Israel 002 (Comunidade na TV)

Links:

Nenhum comentário: